"Quando comecei a caminhar, não sabia para onde estava indo. Mas acho que essa é a graça de toda trilha, não saber aonde vai dar.

 

O topo das árvores cobria o céu, mas não totalmente. Ainda dava pra ouvir o som do vento sobre as copas. Se você fechar os olhos, consegue sentir o Brasil apenas pelo som. Sente pelos pés. "A trilha é a melhor coisa desse país", ouvi por aí. Descobri que o Pindorama está escondido nas pedras. Porque do cerrado à floresta tropical tem cristal em todas as esquinas e a gente brilha em todos os satélites. 

Gente brilha em todos os satélites. 

Trilha não é exatamente sobre pessoas nem lugares, mas sobre o que pouco se percebe sobre eles. Inspirada também nas poesias de Manoel de Barros no livro "Menino do mato", a coleção segue a ideia de ser uma continuação das anteriores, iniciando nos tons de areia e passando pelos tons terrosos, verdes e fechando nos tons de marinho e roxo - como uma trilha por um Brasil vivo, cheio de texturas e curvas que eu mesma não conhecia e me permiti viver. Porque como pouco se anda, pouco se conhece daqui. "O Brazil não conhece o Brasil" e brava gente brasileira que existe aqui com tanta história nessa terra cor de cobre.

Quando comecei a caminhar, não sabia para onde estava indo. Agora todo caminho é uma nova trilha." 

Rafaella Caniello 

Cadastre-se e receba as nossas novidades

© 2017 NERIAGE

27.416.835/0001-83

Al. Jaú, 1528, estúdio 11 - São Paulo / SP - Brasil